A pandemia do coronavírus mudou a rotina do mundo e abalou muitas pessoas. No dia 24 de julho, apenas no Brasil já foram contabilizadas 85 mil mortes. O número expressivo assusta muitas pessoas. Quem teve coronavírus e as sérias consequências alerta sobre o perigo da doença.

Por isso, a redação do Valor Diário conversou no dia 25 de julho com uma gaúcha que mora no Maranhão e que teve Covid-19, e que ainda ficou internada na UTI. Conversamos com Angela Maria Schiefelbein, natural de Agudo-RS, e que mora há 7 anos no Maranhão. Desde que adoeceu de Covid, ela perdeu 12 kilos. Confira a entrevista e o recado de Angela para a importância de todos os cuidados.

Leia também: Crescimento profissional na pandemia: entrevista com uma coach

Entrevista com uma paciente curada de coronavírus

coronavírus
Aprendizados sobre o coronavírus: entrevista com uma paciente curada Foto – Arquivo Pessoal

Valor Diário: Quando você teve coronavírus e como descobriu?

Angela: Fui internada no dia 23 de abril na cidade de Estreito MA – no Hospital Municipal. No dia 19 de abril, domingo senti cansaço e um pouco de febre, mas descansei e tomei remédio para gripe e fiquei bem. Durante a semana como estávamos trocando o sistema de gerenciamento na empresa onde trabalho estava em ritmo acelerado e estava sentindo muito cansaço.

Na quinta feira 24 de abril foi quando a tardinha me senti estranha e quando fui andar minhas pernas estavam bambas. Então ao respirar fundo foi que percebi que algo mais grave estava acontecendo, pois não conseguia mais encher o pulmão de ar para respirar fundo. Não tínhamos nenhum caso de Covid na cidade, e como estávamos nos protegendo com uso de EPIs não imaginava que estivesse contaminado.

Ao chegar no hospital fui isolada imediatamente, pois minha saturação estava muito baixa, não tínhamos teste na cidade, e então fiquei internada no oxigênio e isolada.

No sábado chegou o teste e foi então que positivei. Meu pulmão já estava muito comprometido e fui removida para a cidade de Imperatriz num hospital de referência. Chegando lá foram realizados exames e fui entubada imediatamente, pois meu pulmão estava com cerca de 75% de comprometimento.

Valor Diário: Ficou internada e por quanto tempo?

coronavírus
Aprendizados sobre o coronavírus: entrevista com uma paciente curada Foto – Arquivo Pessoal

Angela: Fiquei 21 dias entubada na UTI e Mais 8 dias na recuperação

Valor Diário: Como vê essas pessoas que acreditam que o coronavirus não passa apenas de uma gripezinha?

Angela:Infelizmente só conhecemos a letalidade do Covid quando o conhecemos de perto. Tenho amigos que foram contaminados e foi mesmo só uma gripezinha. Mas o vírus reage de forma diferente em cada organismo no que causa muita preocupação

Valor Diário: Você sabe da onde pegou?

Angela: No meu caso não apresentei nenhum tipo de deformação na garganta, onde normalmente o vírus se aloja. Isso leva a crer que fui contaminada pelos olhos. No meu caso acredito que tenha tocado algum objeto ou superfície contaminada e após isso levado a mão os olhos

Valor Diário: Qual foi o maior aprendizado sobre a doença?

coronavírus
Aprendizados sobre o coronavírus: entrevista com uma paciente curada Foto – Arquivo Pessoal

Angela: Meu maior aprendizado foi a valorização de coisa lá simples como, por exemplo, respirar. Depois da doença preciso de fisioterapia, nebulização e mesmo assim respiro com dificuldade. Tarefas simples exigem muito esforço.

Tive que reaprender a comer, andar e falar devido ao longo período de entubação. Ainda não consigo dirigir, e tive longos períodos de insônia após a UTI. Enfim, toda minha rotina foi alterada e hoje estou muito limitada em função do Covid.

Valor Diário: Qual recado você da para as pessoas que lerem a matéria?

Angela: Que tenham cuidado, respeitem o distanciamento social e acima de tudo que ao menor indício de Covid tenham cuidado e busquem ajuda médica, pois mesmo não apresentando comorbidades sofri  muito com a doença.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here