Como ter planejamento financeiro e limpar o nome? Confira dicas para organizar as finanças

Com passos simples pode ter seu próprio planejamento financeiro

São Paulo, domingo, 26 de junho, por Cristiane Luzio Rodrigues – ter o nome sujo é o problema de quase 30% dos brasileiros que estão inadimplentes com suas dívidas. Sobretudo, os que possuem dívidas, tem maior índice dos últimos 12 anos, chegando a cerca de 77%. Tudo isso é consequência da falta de planejamento financeiro que, culturalmente, é ausente na vida dos brasileiros.

Desse modo, o Valor Diário trará neste artigo as principais dicas de como limpar o seu nome e organizar suas finanças. Desse modo, conseguirá pagar todas as contas do mês e ainda ter suas economias.

Leia também: Prioridades financeiras que todo mundo precisa ter

Como ter planejamento financeiro e limpar o nome Confira dicas para organizar as finanças (reprodução Canva)
Como ter planejamento financeiro e limpar o nome Confira dicas para organizar as finanças (reprodução Canva)

Como limpar o nome?

Primeiramente, saiba que hoje é possível consultar todas as negativações inscritas em seu CPF de forma gratuita. Tanto a Serasa quanto a Boa Vista SCPC disponibilizam o serviço de consulta gratuito, basta fazer o seu cadastro.

Em resultado, saberá exatamente por onde começar a negociar suas dívidas. Especialistas recomendam que comece com a dívida mais cara e dê preferência para pagamento à vista. Muitas empresas oferecem ofertas para pagamento de uma só vez das dívidas em atraso, com grandes descontos sobre multas e juros.

Ainda, também fique de olho nos feirões, como o Feirão Limpa Nome da Serasa, onde terá oportunidades de pagamento de dívidas com parcelas que cabem em seu bolso.

Confira também: Principal motivo para não empreendermos e ganharmos dinheiro

Dicas para planejamento financeiro

Antes de tudo, saiba quanto ganha e quanto gasta mensalmente, embora pareça algo simples, a maioria das pessoas se perdem nesta conta. Em resultado, acabam literalmente gastando mais do que ganham.

Primordial que faça uma planilha com renda e gastos, comece pelos gastos básicos, como, por exemplo, moradia, contas de consumo de água, energia elétrica, telefonia e alimentação.

Logo após, a regra 50-30-20 pode ajudar muito, basicamente estabelece os percentuais para cada categoria de gastos da maioria das pessoas. Confira como funciona:

  • 50%: metade da renda mensal deverá ser para as despesas básicas, àquelas que são essenciais para se viver;
  • 30%: com destinação para gastos flexíveis, como, por exemplo, para seu lazer, com viagens e filmes e jogos;
  • 20%: importante ter metas financeiras de curto, médio e longo prazos. Mas, antes, faça sua reserva financeira, que representa 6 meses de suas despesas mensais.

Por fim, para ilustrar, assista este vídeo: “50-30-20 saia rápido das dívidas com essa regra”, do canal Júlia Mendonça, do YouTube.

Você também vai gostar: Recebe um salário mínimo? Então confira o aumento previsto para 2023

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.