China tem economia afetada após política de tolerância zero, com lockdown em Pequim; saiba mais

Uma nova onda de covid-19 assusta a China e o mundo

Belo Horizonte, terça-feira, 10 de maio, por Edmar Oliveira — A China adotou como estratégia sanitária a chamada “política de Covid zero”, buscando impedir a todo custo a expansão do novo coronavírus pelo território chinês.

Esta política que usa de lockdowns rigorosos mesmo com a vacinação em andamento, tem gerado impactos importantes na economia chinesa e mundial. Desse modo, saiba mais no blog Valor Diário.

Saiba mais: ETF: quais foram os destaques de alta e baixo do mês de abril; veja se é hora de investir

O que é a política de Covid zero na China?

Primeiro país a detectar o novo coronavírus, a China foi também o primeiro país a adotar ações restritivas de circulação e lockdowns. De lá para cá tem sido comum se falar em “política de zero covid” adotada pelo governo chinês, embora pareça uma tarefa gigantesca e quase impossível, conter o avanço de infecções de COVID-19 em um país com mais de 1 bilhão de habitantes.

Esta estratégia de adotar pesados lockdowns em qualquer local que os testes apontem existência da doença, se deve ao medo das autoridades chinesas de que surjam novas mutações e estas se espalhem rapidamente, iniciando uma nova pandemia.

Como esta estratégia sanitária impacta a economia mundial?

Primeiramente, cabe ressaltar que a China é atualmente a segunda maior potencia econômica do mundo, com previsões de que ultrapassará os Estados Unidos da América (EUA) ainda na década de 2020.

Além disso, é o principal parceiro comercial da maioria do terceiro mundo. Também possui uma parcela significativa de exportações e importações junto aos países mais ricos.

Com uma população que corresponde a cerca de 20% da população mundial, uma demanda sempre crescente por commodities e um enorme complexo bancário ligado ao sistema financeiro internacional, seu peso na economia mundial é muito grande.

Desse modo, a política sanitária de pesados lockdowns em grandes cidades como Xangai e parte da capital Pequim, podem ser duros golpes na economia mundial.

Saiba mais: Processo seletivo do IBGE, últimos dias; confira vagas com salários até R$ 3,1 mil; saiba como se candidatar

Com a parada na produção, consumo e circulação monetária causadas pelos lockdowns, a economia chinesa paralisa de uma hora para outra, grandes sistemas econômicos locais, que causam impacto para sua economia e o restante do mundo.

Para se ter uma ideia, agora 20 cidades estão sob o regime de isolamento, correspondendo a mais de 200 milhões de pessoas. Seria como se o Brasil inteiro parasse do dia para a noite, por exemplo.

Assim, é preciso que a economia mundial se prepare para as consequências de uma possível nova onda de covid-19. Isso levará a adoção de políticas restritivas pesadas na maior parte da China, praticamente paralisando a economia mundial. Para saber mais, confira o canal Manual do Brasil:

Saiba mais: Como ganhar dinheiro na internet com o Toloka Yandex

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.