Entenda como funciona o empréstimo pessoal do Itaú: Tire suas dúvidas!

Entenda tudo sobre essa possibilidade de crédito do banco Itaú!

Ter a possibilidade de pedir um empréstimo pessoal junto ao banco, é uma ótima maneira para investir, quitar dívidas ou se organizar financeiramente. Por isso, hoje 09/11, aqui no Valor Diário, vamos falar sobre o serviço e explicar como funciona o empréstimo pessoal do Itaú. Portanto, se você tem interesse em saber sobre como ele funciona, não deixe de conferir esse artigo! Boa leitura!

O que é um empréstimo pessoal?

Saiba o que é o serviço

Primeiramente, um empréstimo pessoal é uma modalidade de aquisição de crédito que relaciona a análise de empréstimo ao CPF. Assim, não é necessário comprometer nenhum bem para conseguir um pouco de crédito no mercado.

Cada entidade bancária age de uma maneira com relação à concessão de crédito. Mas para esse serviço, todos associam o Cadastro de Pessoa Física para a análise e concessão do empréstimo.

Como funciona o empréstimo pessoal do Itaú
Entenda como funciona o empréstimo pessoal do Itaú: Tire suas dúvidas! Foto: Pexels

Como funciona o empréstimo pessoal do Itaú?

Antes de tudo, é possível solicitar uma avaliação de limite pré-aprovado. Após isso, você pode escolher obter o valor máximo ou apenas o que precisar. Além disso, se você já tiver um limite pré-aprovado, basta ir a um caixa eletrônico Itaú e solicitar através das opções Empréstimos > Novo empréstimo. O dinheiro cai em sua conta corrente no mesmo instante!

Então, mais fácil do que isso, você pode abrir o Internet Banking do Itaú, buscando por “simular empréstimo pessoal”. Você pode selecionar o valor para empréstimo dentro do limite pré-aprovado e conferir a taxa de juros diretamente pelo celular.

No entanto, caso queira contratar, basta dar continuidade, colocar a senha e validar o iToken. Já quem não tem limite pré-aprovado, precisa ir até uma agência do Banco Itaú e solicitar um empréstimo pessoal.

Empréstimo pessoal com proteção

O Itaú oferece ainda, um adicional de proteção para quem deseja garantir o pagamento e não ficar com o nome sujo em eventuais imprevistos. Trata-se de do pagamento total ou parcial do seu empréstimo em casos de:

● Perda involuntária de emprego ou incapacidade total ou temporária: pagamento de 4 parcelas de até R$ 1.500 cada;
● Invalidez causada por acidente ou morte por qualquer causa: pagamento total do saldo devedor do empréstimo contratado, limitado a R$ 100.000.

Os maiores detalhes você pode conferir nas clausulas, pois existe a carência e franquia para a contratação dessas duas opções.

Veja mais: Precisa cancelar seu CNPJ de MEI? Saiba como fazer isso gratuitamente!

Quem tem direito ao PIS PASEP em 2022? Veja agora

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.