Financiamento imobiliário: entenda como ele ficou 20% mais caro em apenas 2 anos

Veja o que causou tanto aumento no financiamento imobiliário em pouco tempo

Paulo Afonso, quarta-feira, 22 de junho, por Gabriele de Paula — Nos últimos 2 anos, o valor do financiamento imobiliário cresceu em 20%. Isso significa que quem comprou um imóvel financiado em 2020 teve uma vantagem econômica significativa se comparado aqueles que compraram posteriormente ou ainda pretendem financiar.

Isso tudo por causa da taxa Selic, taxa-mãe que rege os juros no Brasil. Em 2020, ela alcançou um marco histórico, atingindo um valor de 2%. Mas hoje ela já voltou aos altos picos e está em 13,25%, com crescimento contínuo. Confira, aqui no Blog Valor Diário, a matéria na íntegra e entenda melhor.

Taxa Selic X Financiamento imobiliário

Financiamento imobiliário: entenda como ele ficou 20% mais caro em apenas 2 anos - Reprodução Canva
Financiamento imobiliário: entenda como ele ficou 20% mais caro em apenas 2 anos – Reprodução Canva

Veja também: Melhores sites para conseguir um emprego

A taxa Selic é a taxa básica de juros. Assim, ela afeta diretamente o mercado financeiro e monetário nacional.

Em 2020, quando a taxa estava em 2%, o resultado era um CET (custo efetivo total) baixo nos financiamentos imobiliários, por volta de 7%. O CET é a reunião de todas as taxas e juros pagas pelo comprador em um financiamento.

Mas ao longo desses dois anos, a taxa Selic teve um aumento repentino e constante. Isso porque o banco central também utiliza a taxa para controlar a economia, como uma forma de conter a inflação.

Com as crises enfrentadas nesses últimos anos, o Banco Central então investiu na ferramenta, aumentando constantemente a taxa Selic.

Agora, quem pretende investir no sonho da casa própria encontrará valores 20% maiores do que a dois anos atrás. Isso significa uma diferença de R$68 mil para um imóvel que custa R$250 mil.

Você também pode gostar: IGP-M está abaixo da inflação; confira dicas de como negociar o seu contrato de aluguel

O que fazer agora?

De acordo com especialistas, o momento é de esperar. Com o aumento da taxa Selic, o valor do financiamento imobiliário subiu de forma significativa para o bolso dos compradores, gerando um momento desfavorável.

Mas a previsão não é que a Selic recue tão rapidamente. De acordo com projeções do Boletim Focus, a Selic tende a alcançar menores níveis apenas em 2024.

Por isso, se você estiver pensando em financiar um imóvel, vale a pena esperar mais um pouco. Ao invés disso, aproveite a alta taxa de juros para aumentar a sua reserva de emergência.

Por fim, confira o vídeo veiculado no canal do YouTube T2 Educação e entenda melhor sobre como funciona a taxa Selic:

Leia a seguir: Nota Legal: prazo para retirar prêmio acaba no próximo sábado (25) no DF

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.