Desemprego chega a níveis máximos na pandemia

O IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou que a taxa de desemprego subiu 1,2% apenas no primeiro semestre do ano de 2020. Essa taxa se dá pela quarentena que o Brasil está vivendo devido à pandemia do Coronavírus.

Também segundo o IBGE, a taxa de desemprego no Brasil agora é de 12,2%. No fim do ano de 2019, a taxa era de 11% e já era considerada muito alta.

desemprego
Desemprego chega a níveis máximos na pandemia

Mais de 1 milhão de desempregados

Em apenas pouco mais de três meses, o Brasil chegou a contabilizar mais 1,2 milhão de pessoas desempregadas só no ano de 2020 por conta da crise do novo Coronavírus, que tem causado grandes impactos no mundo inteiro.

A quantia de 1,2 milhão se uniu à taxa anterior de 11%, totalizando cerca de 12,9 milhões de pessoas desempregadas no Brasil inteiro.

Números fora do previsto

Em informação entregue pela analista de Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), no início de todo ano há uma previsão de que a taxa de desemprego aumente. Esse aumento surge através das vagas temporárias de fim de ano, que têm contrato geralmente de três meses.

A analista Adriana Beringuy afirmou que, mesmo com previsões de alta na taxa, os números superaram as expectativas em muitos setores da economia.

O impacto do COVID-19 ainda irá chegar

Ainda segundo Adriana, essa taxa ainda não se caracteriza como causada pela pandemia, pois o trimestre passado contou apenas com o início da quarentena e uma parcela considerável dos últimos números de desemprego ainda não foram contabilizadas.

Por esse motivo, acredita-se que a taxa de desemprego ainda vai subir nos meses que virão durante a pandemia. A previsão é de que os números sejam ainda mais altos do que os do primeiro trimestre, pois com base nas solicitações do seguro-desemprego indicam muitos novos desempregados.

A estimativa é de que a cada mês seja contabilizado cerca de 1% de novos casos e, até o final do mês de Junho, a taxa de desemprego chegue a 15,4%.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.