Mercado de trabalho: pior cenário de emprego formal das últimas décadas

A crise do coronavírus já trouxe reflexos no crescimento do emprego formal no Brasil. É que de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério da Economia, abril teve o pior saldo de emprego formal da história.

O mercado de trabalho brasileiro registrou em abril deste ano o fechamento de 860.503 vagas com carteira assinada. Foi o pior resultado para o mês de abril desde 1992, quando começaram os registros da série histórica.

A economia brasileira fechou 1,1 milhão de vagas de trabalho com carteira assinada entre os meses de março e abril. O pior desempenho foi registrado no estado de São Paulo, seguido de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

 Leia tambémOMS suspende estudo de hidroxicloroquina contra a Covid-19

Demissão e pouca contratação: reflexos do coronavírus no Brasil

emprego formal
Mercado de trabalho: 860.503 vagas no emprego formal; pior cenário há 29 anos Foto – Pixabay

Esta é a primeira divulgação no ano, do “novo” Caged, e por isso os dados englobam os meses de janeiro a abril.

Os números oficiais do governo mostram também que, nos quatro primeiros meses deste ano, foram fechados 763.232 empregos com carteira assinada.

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, falou sobre os números e os reflexos da pandemia:

“Tivemos 860 mil novos desempregados no Brasil. É um número duro, que reflete a realidade da pandemia que vivemos”.

Também comentou que até março os números de contratações vinham sendo positivos:

“Até março, as contratações desde ano eram superiores às contratações do ano passado. A partir de abril, houve um mergulho muito profundo nas admissões. Mas não é nenhuma surpresa, porque com o comércio e a indústria fechadas, com as atividades econômicas sofrendo bastante, é natural que não haja novas admissões”.

Também afirmou que mais de 8,2 milhões de acordos trabalhistas já foram registrados pela MP 936.

“São números duros, que refletem a pandemia. Mas que, por outro lado, demonstram a efetividade da politica conduzida pelo governo federal. […] Demonstram que o Brasil, diferente de outros países, está conseguindo preservar o emprego e a renda”.

Leia tambémSenado convoca Weintraub a explicar falas em reunião ministerial

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.